Preparação para os Votos Perpétuos 2016

Somo sete, brincando, fazemos todos os tipos de referência a esse número:  sete dias da semana, sete sacramentos, setenta vezes sete que devemos perdoar … também os pecados capitais são sete! A verdade é que somos sete jovens mulheres consagradas a Deus que procuram encontrar a Sua vontade em suas vidas

Donata é italiana, a sua missão é entre os pigmeus da África Central. É interessante ouvi-la falar sobre seu trabalho como enfermeira para perceber o amor que ela sente pelo povo.

Também Marianna é italiana, uma médica apaixonada que trabalha no Sudão do Sul. Em um lugar onde a guerra violenta tira tantas vidas; ela ama ajudar as mães a dar a luz às suas  pequenas promessas de amor e de esperança.

Catherine é queniana e atuou no Egito e em Quênia; para a bióloga parece coisa fácil de entender e se alegra cada vez que seus jovens estudantes descobrem a grandeza da criação.

Benjanime é do Chade, e é graduada em Serviço social na Espanha, colaborou na acolhida de migrantes e refugiados, muitos deles provenientes da sua África amada; ela sonha voltar  à África para “salvar a África com a África”.

Azucena é salvadorenha, é diretora em uma escola no Sudão do Sul, mas faz mais do que isto, ela conserva os sonhos das crianças para que possam crer mais no poder da educação do que no poder das armas.

Patrícia é mexicana e está comprometida com a proteção dos direitos humanos. Trabalhou em Costa Rica com os migrantes, em Guatemala e no México com os sem teto e as vítimas da prostituição. O seu trabalho é profético lá onde os direitos humanos são violados pelas mãos do crime organizado. Finalmente, eu também, que me chamo

Ylenia, mexicana. Amo dedicar-me aos jovens e às crianças. Sou professora em uma escola fundamental para meninas em Uganda.

Após esta introdução, digo-lhes o porquê, neste momento, estamos juntas. Em primeiro lugar, sim, antes de ser enfermeira, professora, etc., … somos mulheres que aceitamos o chamado de Deus à vida missionária. Uma chamada à qual respondemos com muitos “sim”: sim, te sigo, deixo a minha família e a minha terra; sim, quero viver uma vida de castidade, pobreza e obediência para o Reino, e muitos outros “sim”. Agora chegou o momento de pronunciar um outro sim, desta vez definitivo, o SIM que se recusa a olhar para trás, porque colocou seus olhos e seu desejo na vontade do Pai. Durante quatro meses estaremos em Roma e em Verona para um tempo de preparação para os Votos perpétuos, acompanhadas por Irmã Yolanda Ramirez que trabalhou no Chade e no Peru, e que transborda paixão  pela missão.

Posso concluir dizendo que somos sete mulheres-dom para a missão. Acompanha-nos com a oração.

 

Share Button